Nuvem molecular

Nuvem molecular encontrada na região HII
Disponível em <ccvalg.pt/astronomia/nebulosas/regioes_h_ii/m17_1.jpg>
        São nuvens interstelares relativamente densas de gás e poeira, em forma de molécula. Elas variam muito de tamanho, podendo chegar a medir cerca de uma centena de anos-luz de comprimento.Sua densidade e tamanho permitem a formação de moléculas, mais habitualmente Hidrogênio molecular (H2).
     Esta molécula é difícil de detectar. A molécula usada para rastrear H2 é o CO (monóxido de carbono). A razão entre a luminosidade de CO e a massa de H2 é normalmente constante, apesar de haver razões para duvidar desta afirmação devido a observações efetuadas em nossa galáxia. 
     A maior parte do gás nestas nuvens é muito frio, pouca mais de dezenas de graus acima do zero absoluto. As nuvens moleculares gigantes são os berçários onde são formadas as estrelas. Acredita-se que os planetas na órbita do Sol foram formados por uma única nuvem molecular.
      A nossa galáxia tem mais de 1000 regiões onde encontramos nuvens moleculares gigantes. Estas regiões recebem o nome de complexos de nuvens moleculares. Alguns destes chegam a ter cerca de 50 parsecs de diâmetro.
       


Bibliografia:
Dados extraídos de <guia.heu.nom.br/nuvens_moleculares.htm>. Acesso em 09/06/2016.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Campanha para que Plutão volte a ser um planeta.

Exoplanetas

1° Encontro de Clubes de Astronomia de Alagoas